segunda-feira, 28 de maio de 2012

Espreitando e Desvendando





Por esta fresta te espreito
Por esta fresta te desvendo

Por esta fresta
cravo
sonda contra esponja,
e babo
e te penetro
teso e reto, e por inteiro
o seu corpo se entreabre:
porta e perna, caixa e coxa.

Por esta fenda
tenda
de pele que se franze,
e rasga
eu me adentro
feito de espera e de esperma:
e espremo - te aperto - e exprimo
toda a cor da carne do amor que escrevo.

Por esta fresta me espreito
Por esta fenda me desvendo

por Armando Freitas Filho

6 comentários:

  1. Olá casal
    "Don't Stop"...
    Sensualidade,tesão, paixão é o que há...
    E tem coisa melhor??
    Adorooo...
    Passando pra deixar um beijo, um não dois rs
    Beijos proibídos ^^

    ResponderEliminar
  2. perfeito para enviar para o maridão. posso? beijo

    ResponderEliminar
  3. Muito bom o poema.
    Agradeço o convite, aqui estou!

    ResponderEliminar
  4. Perfeito, parabéns!
    Muito tesão dentro dessas palavras ;)

    ResponderEliminar

Aqueçam-nos com as vossas palavras!