sábado, 5 de janeiro de 2013

Fazer Amor ou Foder?!


    Após algum tempo sem atualizar o blog, aproveitamos o início do ano para o fazer, trazendo-vos o relato da nossa experiência mais recente.

    Tudo começou com uma aposta. Queríamos ver quem aguentava mais tempo sem tentar nada de carácter sexual com o outro. Quem perdesse tinha de fazer um striptease ao outro. Depois de estar uma semana sem qualquer contacto físico com a Afrodite, chego a casa dela, onde me recebe apenas com um robe muito curto, deixando antever as suas nádegas firmes e as pernas elegantes. Fomos para o quarto e não resisti – meti de imediato os dedos na vagina que, por aquela altura, escorria já de tanta vontade. Tinha perdido a aposta! Tinha de lhe fazer um striptease!
    Nunca tive muito jeito para tal, pelo que não era algo que me deixava muito confortável. Mas aposta é aposta, e chegou o dia em que tive de a pagar. Não se contentando com o strip, a Afrodite pediu ainda que a violasse de forma bruta.
    - Queres  mais alguma coisa? – perguntei eu.
   - Quero que  me fodas toda! – é raro ela dizer algo do género, por isso apercebi-me que ela queria que fosse mesmo bruto, que a tratasse como uma autêntica escrava.
    - Esta noite não vamos fazer amor então, vamos foder! Vais ficar toda aberta! -  respondi-lhe.
    Fomos para o quarto e disse-lhe que se sentasse numa cadeira. A música começou a tocar e, de forma desajeitada, comecei a (tentar) movimentar-me de forma sensual e a tirar a roupa. Via-se que ela estava a gostar e a ficar com vontade. Quando me aproximava, não resistia a percorrer o meu corpo com as mãos, a apalpar-me o pénis, que estava mais duro que nunca! Quando estava já só com os boxers vestidos, puxo-a para mim, fazendo com que se levantasse. Rodei-a para que ficasse de costas e, abruptamente, empurrei-lhe a cabeça para baixo. Com as mãos apoiadas na cadeira, ia esfregando o cu em mim, em movimentos sensuais e ao ritmo da música que ainda tocava. Desapertei-lhe as calças e baixei-as para que pudesse sentir melhor como eu estava duro. A partir dali quem mandou fui eu! Se ela queria ser fodida, então era fodida que ia sair do quarto!
    Agarrei nela e atirei-a para cima da cama. Baixei os boxers e agarrei na mão dela para que me estimulasse. Pouco depois, tirei-lhe a restante roupa e vi que as cuecas estavam encharcadas. Sabia que devia estar molhada. Pequei na mão dela e fiz com que se masturbasse para eu ver. Não há nada que me excite mais! Quando vi que tinha os dedos embebidos no próprio fluído, levei-os à boca dela para que se saboreasse, o que me deixou ainda mais desejoso!
    Com uma fita de cetim, amarrei-lhe as mãos e prendi-as à cama. Enquanto lhe beijava e lambia as mamas, o pescoço, os ombros, ia-lhe batendo com a mão sobre a vagina. As pequenas lambadas estavam a aquecê-la e a fazer com que começasse a gemer. Como vi que estava a gostar, ajoelhei-me entre as pernas dela e, com a mão, peguei no meu pénis e usei-o para bater com ele sobre o clitóris já inchado da Afrodite. Estava a escorrer de tão molhada que estava e, usando isso a meu favor, entrei repentinamente dentro dela, sentido que não podia ir mais fundo. Levantei-lhe as pernas, que ficaram sobre os meus ombros, e fui socando o pénis dentro dela, fazendo com que a Afrodite gemesse cada vez mais alto. Quando senti que se estava quase a atingir o auge, tirei o pénis e, segurando nas suas pernas para trás, lambi-a até se vir num ruidoso orgasmo. Sem a deixar recuperar, coloquei-me sobre a cara dela, segurei-lhe na cabeça contra a almofada para que ficasse imóvel e, fazendo eu os movimentos ritmados, fodi-lhe a boca até a encher com o meu leite, que engoliu de seguida.
    Sem descansar, peguei num vibrador e pressionei-o sobre o clitóris dela enquanto lhe enfiava os dedos sem parar. Passado pouco tempo, começou a gemer intensamente, como que se estivesse prestes a vir-se. Contudo, apesar de esperar que o orgasmo chegasse, ela continuou incessantemente a gemer e a contorcer-se durante alguns minutos. No fim disse-me que não sabia o que tinha acontecido. Terá sido um orgasmo múltiplo? Nunca tinha sentido tanto prazer, durante tanto tempo.
    Ainda sem força nos músculos, ordenei-lhe que se virasse de costas e ficasse de quatro. Ela obedeceu e arqueou as costas, empinando o cu, como que a convidar-me que a penetrasse. Pressionei a cabeça dela contra a cama para que ficasse com o cu ainda mais levantado e não hesitei em enfiar-lhe a minha pila com toda a força na vagina já dorida. Fodi-a sem dó, agarrando-a pelo pescoço, pelo cabelo, enquanto ela gemia e eu entrava cada vez mais fundo. Quando me estava prestes a vir dei-lhe umas fortes lambadas nas nádegas, que a fizeram gemer mais alto e que resultaram no meu orgasmo!
    Por incrível que pareça, não foi o suficiente para me matar a vontade e, no fim, ainda estava com tesão para mais uma ou duas voltas. Contudo, não houve tempo para mais. Mas de certeza que a Afrodite vai aproveitar para me acabar de satisfazer assim que possa!
    Foi uma noite inesquecível e uma ótima forma de começar o ano.


    - Então gostaste da violação? – perguntei depois.
    - Venerei!!!

Eros


21 comentários:

  1. Que bela aposta :P
    A Afrodite foi mais prespicaz e ficou a ganhar :D

    Sem dúvida que uma bela foda não se compara a fazer amor :P
    Porque no fundo são sempre com amor mas com muito mais prazer!

    Voltem mais vezes ;)

    Beijos e Abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais ;) desde que se goste um do outro não há limites para o prazer!

      Eliminar
  2. Olá!
    Excelente descrição da v/ experiência!
    Muito tesão!
    Sexo puro e duro!

    Bjs
    bedtimelovers

    ResponderEliminar
  3. já estavamos com saudades vossas! Habituaram-nos mal... com muitas publicações seguidas.. fizeram-nos sentir a vossa falta... Não parem de publicar, voces são extraordinários e muito excitantes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostavamos era de saber quem és ;P mas não vamos parar, descansa :)

      Eliminar
    2. Alguém que vos acha uma tentação :P... e que vos adora seguir...

      Eliminar
    3. Homem, mulher, casal...?! Gostavamos de ter alguma assinatura para conseguirmos distinguir os diferentes "Anónimos"

      Eliminar
    4. Acho que não muda em nada aquilo que sou....o Importante é o carinho que tenho por vós, pelo que nos mostram e nos fazem sentir....
      Assinado: "AD" :)

      Eliminar
  4. Que belo regresso e que bela aposta,,,fodam muito e sempre
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Olá!!
    Que bom voi voltar a ler algo vosso!!!
    Muito bom o texto! deve ter sido uma grande grande foda!! :D

    Beijos
    Os Cereja

    ResponderEliminar
  6. excitante relato da vossa foda, acho que foder dá mais prazer, e é ainda melhor quando há amor!

    ResponderEliminar
  7. quando a violência é pedida e consentida, não se pode chamar violação, pode quando muito, ser uma fantasia. gostei de "ver" os papéis invertidos no strip, para a coisa ser original, poderiam para a próxima inverter novamente e ser ela a "violar" ;) De qualquer das formas, fazer amor não tem de ser aquela coisa romanticamente monótona e lamechas. é bem possível fazer amor a foder...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não é nenhuma violação... mas imaginamos que sim xD
      E talvez para a próxima sejam invertidos os papeis...

      Eliminar
  8. quando a violência é pedida e consentida, não se pode chamar violação, pode quando muito, ser uma fantasia. gostei de "ver" os papéis invertidos no strip, para a coisa ser original, poderiam para a próxima inverter novamente e ser ela a "violar" ;) De qualquer das formas, fazer amor não tem de ser aquela coisa romanticamente monótona e lamechas. é bem possível fazer amor a foder...

    ResponderEliminar
  9. Uauuuuuuuuuuu que bela descrição... Só de imaginarmos esse vosso momento a dois a tesão também aumenta por estas bandas :)
    E agora um pedido à Sexyrabbits: Lindo era voltares a fazer o strip à Afrodite, filmares parte dele e postares para nós, assíduos do vosso blog, podermos ver esses dotes :) Vááááá, se não quiserem filme podem ficar por registos fotográficos ;)
    Continuação de um excelente 2013
    Abreijos
    Maria e José

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez um dia destes concretizemos o vosso pedido ;)
      E obrigado pela asíduidade. É bom saber, uma vez que foi também no vosso blog que nos inspirámos para começar o nosso :)

      Eliminar
  10. Fuder é melhor.... pois é momentânio, amor elas fazem com seus maridos.

    >>> Eu sou de Ceilândia, Brasília-DF sou comedor de esposinhas, procuro casais. Adoro comer as esposinhas dos meus amigos na frente deles. Adoro gozar dentro da boca das casadas e mandar o corno limpar tudinho. Tenho 34 anos, qualquer casal que curta entre em contato comigo. ricardaodf@hotmail.com ou (61) 9100-8848 Operadora claro.


    >> OBS.: Favor não fiquem mandando mensagens para o meu celular, se quiserem me liguem pois sou comedor de esposinhas e não mensageiro. Curto real sou comedor nato.

    ResponderEliminar

Aqueçam-nos com as vossas palavras!